sábado, 6 de setembro de 2014

essa música
que chamam
amor
desastra
o ser.
essa porta
que chamam
o amor
amordaça
o ser.
essa porra
que chamam 
amor
mata
o ser.
a verdade não me ilude
o peito do osso calejou
a cisterna espera as gotas
míseras dum amor cervantes.

brincar de dom quixote
acaba com o poeta
assim como este fim
me
acabou,
esterno rijo
externo.

sábado, 9 de agosto de 2014

lua

vem girando a renda
e sai do mar
prateando minha juba
convidando para o canto
e para dança beira-mar
brinca na areia
suas colegas de bordel
já diria João Bosco.
A lua cara cheia
com seu sorriso etéreo
vasculha os poemas
dos meus cachos
e eu sou vinícius
tentando-a seduzir
muitas luas viajam
nas curvas do corpo
e drummond não saberia
compreender,
mas lua é lua
porque não se pensa pessoa.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

O tingir das letras
ao desflorar
borboleta-casulo-palavra
Some suficiente palavra
Ginga poesia
acorda Pessoa - inexata
Eu não sou
sou não eu
palavra.

Futsal de Larissa

Gol
Vejo a bola entrar
assustada
Eu vejo a bola rolar
agitada
vejo a bola
se render a rede.

Brasil X Chile

Passe
da geometria
a linha desconstrói a poesia
No ponto em que o ângulo
dobra
inclina a bola
planeja a rede
o travessão defende
o juiz apita,
-não!
Insiste meu coração
Bola pé caneta zagueiro
Repique, gol, torcida
tristeza do goleiro.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Sem Carinho

Se acha que tens o que quer E a mim, não tens mais consideração, Que peito sem carinho mulher, da vida roubaste a graça Se para muitas toco um fado qualquer Como o mar faz canção, Siga o caminho peito vazio mulher A vida é sempre uma manhã Da sua pirraça estou livre se Deus quiser não caio num jogo sequer, como diz um bom samba-canção È com desdém que se ganha uma mulher Da sua pirraça não caio num jogo sequer Estou livre se Deus quiser
È como diz um bom samba-canção È com desdém que se ganha um coração.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

O alto da copa da árvore
espio a diadema
que traz

assim, como este poema
que insiste
não cair do pé
e virar raiz
alguma razão

então faça o favor,
agarre o fruta
morda e tome do seu sumo
e cuspa por aí as sementes.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Maré Morena

Hoje tem maré cheia
Nos olhos da onda,
Escrevi nosso castelo de areia
Para o que o mar esconda
Nossas sérias besteiras

Hoje tem maré cheia
No sol do teu sorriso
A lua se mostra inteira
O mar quer abrigo
No seu gingado morena

Hoje tem maré cheia
No aço das cordas
melodia invade a areia
céu já transborda
nosso samba-bobeira